Sete são presos em ação contra prostituição infanto-juvenil no RS

Ação vistoriou 130 estabelecimentos. Foto: Divulgação/Polícia Civil

Uma operação da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente prendeu sete pessoas e vistoriou mais de 130 estabelecimentos no RS. A ação faz alusão ao Dia de Combate ao Abuso e Exploração Sexual, ocorrido no dia 18 de maio.

Chamada de Cinderela, a operação ocorreu simultaneamente nas cidades de Porto Alegre, Canoas, Caxias do Sul, Santa Maria, São Luiz Gonzaga, Santo Ângelo, Vacaria, Santa Cruz do Sul, Rio Grande, Passo Fundo, Pelotas, Uruguaiana, Cachoeira do Sul e Carazinho. Foram localizadas sete adolescentes nos locais, em exploração sexual, ou frequentando os estabelecimentos.

Foram presas sete pessoas, pelos crimes de exploração sexual, estupro e porte de arma de fogo. Durante a ação também foram afixados cartazes nos locais, alertando sobre a prática do crime, conforme a delegada Adriana Regina da Costa, diretora do DECA.

Curta nossa página no Facebooksiga no Twitter e receba nossas atualizações

Em Vacaria, uma boate foi fechada e a proprietária responderá por manutenção de casa de prostituição. Outra casa noturna foi fechada por estar exercendo a atividade sem preencher as condições estabelecidas por lei, o que caracteriza contravenção penal.

Mais sobre o Dia de Combate ao Abuso e Exploração Sexual

A operação Cinderela foi realizada em alusão ao Dia de Combate ao Abuso e Exploração Sexual, ocorrido no dia 18 de maio, através das Delegacias de Polícia da Criança e do Adolescente. A data tornou-se um marco no combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes pois, em 18 de maio de 1973, uma menina de 8 anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada, no Espírito Santo. Seu corpo apareceu seis dias depois carbonizado, os agressores nunca foram punidos.

Publicidade