Montenegro decreta situação de emergência após 270 pessoas ficarem desalojadas

Foto: Prefeitura Municipal de Montenegro/Divulgação

Na tarde desta quarta-feira (19), a Prefeitura Municipal de Montenegro, no Vale do Caí, decretou situação de emergência devido os alagamentos que atingem a cidade pela cheia do Rio Caí. Os documentos foram enviados para análise da Defesa Civil Estadual.

De acordo com a Prefeitura de Montenegro, 270 pessoas estão desalojadas na cidade. 180 foram para casa de amigos e familiares, já 90 precisaram ser levadas para abrigos municipais. A estimativa é de que 30% das vias estejam alagadas no município.

Cinco escolas e dois postos de saúde estão fechados em razão dos estragos. Mais de 2,2 mil clientes tiveram o fornecimento de energia elétrica desligado preventivamente pela concessionária AES Sul, após 1,4 mil ficarem alagadas.

Nível do Rio Caí baixa, mas deve voltar a subir

A boa notícia é que o nível do Rio Caí baixou um pouco nesta tarde. Segundo Amorete Tavares, coordenador da Defesa Civil de Montenegro, o nível do rio vem baixando cerca de 2 cm por hora. Entretanto, o volume de chuva que atingiu o leito do Caí na Serra gaúcha e os afluentes da Bacia do Caí foi grande. Os afluentes, cujos níveis também vinham diminuindo, voltaram a encher.

De acordo com dados federais da CPRM (Companhia de Pesquisas e Recursos Minerais), serviço de monitoramento, dos oito pontos onde ocorrem a aferição, feita a cada 15 minutos, quatro estão normais, três em cota de inundação e um em alerta.

Em Nova Palmira, na Serra gaúcha, até o final da manhã o nível estava baixando. Durante a tarde começou a subir, e no momento sobe cerca de 20 cm por hora. Este volume de água chegará a Montenegro, conforme a Defesa Civil.

Doações

Doações de alimentos não perecíveis, material de higiene e limpeza, roupas infantis e adultos, calçados e cobertores podem ser encaminhadas para a Secretaria Municipal de Habitação e Desenvolvimento Social de Montenegro, na rua Coronel Apolinário de Moraes, 1705. Contato pode ser feito pelo telefone (51) 3632-3715.