Policial morto a facadas em briga generalizada é enterrado em São Gabriel

- Atualizado em 26/12/2016 às 10:48
Soldado Bento Júnior Teixeira Borges, 36 anos, foi morto a golpes de facão. Foto: Brigada Militar /Divulgação

O corpo do policial militar Bento Júnior Teixeira Borges, 36 anos, foi enterrado na noite deste domingo (25), em São Gabriel, na Fronteira Oeste. O brigadiano foi morto de maneira covarde e cruel por integrantes de uma quadrilha que atua na cidade.

O enterro do soldado Bento foi cercado de emoção de familiares e amigos e teve honras militares. O caixão foi transladado pelo caminhão do Corpo de Bombeiros da funerária onde aconteceu o velório até o cemitério municipal. Cerca de mil pessoas acompanharam os atos fúnebres. Ele deixa a mulher e uma filha de apenas dois anos de idade.

O BM estava abastecendo o carro em um posto de combustíveis por volta das 6h30 da manhã do domingo de Natal, quando tentou apartar uma briga entre integrantes de uma mesma facção. O soldado tentou parar as agressões, e realizou um disparo contra um dos criminosos, mas foi emboscado por cerca de vinte bandidos, espancado e morto a golpes de facão no rosto.

Um 3º sargento da BM, que também estava no posto, mas à paisana e desarmado, não conseguiu impedir a ação criminosa. O policial chegou a ser socorrido para o Hospital Santa Casa, de São Gabriel, mas não resistiu aos ferimentos.

João Gabriel Ferraz da Silva, 16 anos, foi atingido pelo único disparo realizado pelo soldado Bento, no intuito de tentar dispersar a confusão no posto de combustíveis. O adolescente, que tinha antecedentes segundo a polícia, morreu ainda no local.

Foram apreendidos, após chegada de reforço policial, três menores de idade entre 16 e 17 anos, com antecedentes por resistência a prisão, ameaça e lesão corporal. Dois maiores, Adriel Gomes Correa, 19 anos, com antecedentes por dano, lesão corporal e posse de entorpecentes; e Alan Costa Riefel, 20 anos, com antecedentes por violação de domicilio e resistência, foram presos.

A participação de mais 15 pessoas é investigada. Os três menores apreendidos serão indiciados por homicídio e os dois adultos por homicídio triplamente qualificado, com motivo fútil, recurso que impossibilitou a defesa da vítima e por se tratar de agente de segurança.

Compartilhe

Deixe um comentário