Após polêmicas, Presídio Feminino construído pela comunidade recebe primeiras detentas em Lajeado

- Atualizado em 09/01/2017 às 21:22
Presídio Feminino de Lajeado oferece 84 vagas. Foto: Neiva Motta/Susepe

O Presídio Feminino de Lajeado foi aberto oficialmente nesta segunda-feira (9). A casa prisional recebeu, pela manhã, sete presas transferidas de presídios de Encantado e Guaíba. As detentas receberam um kit com uniforme, toalhas e lençóis e foram encaminhadas para as celas. Num primeiro momento, serão 84 vagas no regime fechado.

As primeiras detentas a ocuparem o presídio foram condenadas em Lajeado, mas haviam sido transferidas para outros presídios da região porque não havia espaço na cidade. Elas foram encarceradas por crimes como tráfico de drogas, roubo e latrocínio.

Com a inauguração, o presídio passou a ser responsabilidade da Susepe (Superintendência dos Serviços Penitenciários). Mais duas presas devem ser transferidas para o local ainda nesta semana. O resto das vagas será preenchido conforme demanda.

O presídio foi construído e idealizado pela comunidade lajeadense. Foto: Susepe/Divulgação

Comunidade quer presídio de referência 

O presídio, que custou R$ 900 mil, foi construído e idealizado pela comunidade lajeadense, com recursos do Poder Judiciário e comarcas vizinhas, da Alsepro (Associação Lajeadense Pró-Segurança) e do conselho da comunidade local.

Segundo o juiz de Direito e diretor do Fórum, Luis Antônio de Abreu Johnson, o Presídio Feminino de Lajeado, será referência no Estado. “Neste local, as apenadas serão tratadas com respeito e terão a oportunidade de aprenderem uma profissão, terão à disposição uma escola para concluírem seus estudos e cumprirem suas penas com dignidade”.

Impasse nas obras, decisão judicial e problemas na Susepe

As obras foram concluídas em julho de 2016. Após uma decisão judicial da última terça-feira (3) que determinava a abertura da penitenciária em 72 horas, as últimas adequações necessárias foram feitas nos sistemas de prevenção de incêndios, gás e internet. Mais de dez servidores penitenciários vão trabalhar no presídio que está localizado na região do Vale do Taquari. Duas agentes penitenciárias fazem o plantão por turno no local.

Após Eugênio Eliseu Ferreira ser exonerado da chefia da 8ª Delegacia Penitenciária, o agente penitenciário Elton Ribeiro assumiu a função na última quinta-feira (5). Ferreira é o suposto culpado pela demora na abertura do presídio.

Como Ferreira foi exonerado do cargo, as três diretoras designadas para serem responsáveis pela nova casa prisional entregaram os cargos. O Presídio Feminino de Lajeado abriu nesta segunda-feira (9) tendo como diretora interina Carla Andreia Antunes de Oliveira. Andreia Estivalet foi designada para ser, definitivamente, a chefe de segurança do local.

Deixe um comentário