Abastecimento de água em municípios do Vale do Sinos está sendo normalizado

- Atualizado em 10/01/2017 às 20:08

A Corsan (Companhia Riograndense de Saneamento) informa que os sistemas de abastecimento de água de várias cidades do Vale do Sinos, prejudicados pelo lodo que causou alta turbidez nas águas do rio, estão em processo de regularização e devem ficar normalizados, por completo, durante a noite desta terça-feira (10).

Turbidez é a presença de materiais em suspensão na água, reduzindo a transparência e dificultando a absorção e reflexão da luz. A situação decorre da cheia em um açude de São Francisco de Paula e deslizamentos de terra, ocasionando presença de lodo no rio.

Em Nova Santa Rita, a estação de tratamento voltou a funcionar na tarde desta terça-feira, permitindo a retomada gradual do abastecimento. Os sistemas também estão em recuperação em Esteio, Sapucaia do Sul, Campo Bom, Sapiranga, Portão e Estância Velha.

Em Canoas, o abastecimento dos bairros atingidos foi normalizado na noite de segunda-feira (9). A cidade havia sido afetada porque parte do município recebe a água tratada em Esteio.

Lama desce de Rolante e seca torneiras

O abastecimento de água em cidades banhadas pelo Rio do Sinos apresenta problemas desde o último sábado (7) por causa dos resíduos da cheia no Vale do Paranhana. A maior parte dos resíduos é da lama que contaminou a água após os deslizamentos de terra em Rolante e Riozinho, impedindo o seu tratamento pela Corsan nas cidades banhadas pelo Sinos.

Por conta da alta turbidez da água, o tratamento foi interrompido em Novo Hamburgo, São Leopoldo, Esteio e Nova Santa Rita. Parte de Canoas também ficou sem abastecimento porque recebe água de Esteio.

Deixe um comentário