Sulgás reduz preço do gás natural em até 12,5% para vários setores

- Atualizado em 11/01/2017 às 14:49
Com os últimos aumentos da gasolina e do etanol, o GNV é uma alternativa para um número cada vez maior de pessoas. Foto: Sulgás/Divulgação

A Sulgás (Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul) inicia 2017 reduzindo o preço do gás natural. Para o setor industrial, a redução será de 12,5%. Clientes atendidos pelo modal de transporte de GNC (Gás Natural Comprimido) terão redução de 10% na tarifa. Já para os segmentos de cogeração e climatização, a redução será de 5%, mesmo percentual aplicado ao mercado veicular.

A medida busca manter a parceria da empresa com seus clientes e colaborar para a retomada do crescimento da produção no Estado. “Estamos reforçando nosso compromisso com os gaúchos, ao fornecer uma solução energética mais eficiente, econômica e ambientalmente sustentável”, afirma do diretor presidente da Sulgás, Claudemir Bragagnolo.

Os percentuais de desconto foram definidos de acordo com os custos operacionais envolvidos para atender cada segmento de mercado, permitindo a evolução dos investimentos previstos no plano de negócios da Sulgás. A companhia fechou 2016 com 1.040 km de rede de distribuição de gás natural e mais de 35 mil clientes atendidos no Rio Grande do Sul. 

GNV mais barato

Uma boa notícia para quem utiliza o carro para trabalhar ou viajar. A Sulgás baixou a tarifa do gás natural para os postos revendedores em 5%. Esse desconto poderá trazer ainda mais economia e vantagem para os veículos que rodam com GNV em relação aos que rodam com gasolina ou etanol. “Historicamente o GNV sempre foi mais vantajoso. Além de ser mais barato, ele apresenta uma queima completa no motor e a redução de emissões do veículo”, destaca o diretor-presidente da Sulgás, Claudemir Bragagnolo.

Com os últimos aumentos da gasolina e do etanol, o GNV é uma alternativa para um número cada vez maior de pessoas. No último trimestre de 2016, a Sulgás registrou um aumento de 4,3% no consumo de GNV, comparado ao trimestre anterior, e espera um aumento ainda maior de consumidores para 2017.

Deixe um comentário