Polícia acredita que casal morto em Capão do Cipó foi vítima de latrocínio

- Atualizado em 11/01/2017 às 20:29
Casal Dessoe foi encontrado morto em açude. Foto: Divulgação

A Polícia Civil acredita que as mortes de Alacir Dessoe, de 63 anos, e da esposa dele, Araci Bernardete Dessoe, de 58, foram por latrocínio, quando as vítimas são mortas após um roubo. Os dois foram encontrados mortos na manhã de terça-feira (10) em um açude dentro da propriedade rural deles no município de Capão do Cipó, na região Central do Estado.

Conforme a delegada Débora Poltosi, que investiga o caso, foram roubados pertences das vítimas como o carro, que não foi mais localizado, mas também carteiras, telefones e outros objetos pessoais. No entanto, como nada de valor foi levado da casa, também há suspeita de vingança por desavença.

Já se sabe que houve luta corporal dentro da casa, mas a polícia ainda não sabe se o casal foi morto dentro do local. O carro das vítimas, um Chevrolet Prisma branco, foi visto pela última vez em São Borja, na Fronteira Oeste. O paradeiro do veículo, que poderia auxiliar nas investigações, porém, ainda é desconhecido.

As execuções teriam sido cometidas no domingo (8). O casal foi encontrado em um açude da propriedade, distante cerca de um quilômetro da residência sede. Em uma plantação de soja da família, foram encontrados pertences das vítimas e marcas de luta.

A delegada Poltosi aguarda a chegada dos laudos periciais para identificar como o casal foi morto. Pistas dos suspeitos de cometerem o crime já foram localizadas, mas ainda não há identificação dos autores para não atrapalhar as investigações.

Deixe um comentário