Homem é preso em Novo Hamburgo durante ação contra tráfico internacional de drogas

A Polícia Federal deflagrou nesta manhã (6) a Operação Bagre, para desarticular grupo criminoso especializado em tráfico internacional de drogas. No Rio Grande do Sul, são cumpridos um mandado de prisão e um de busca e apreensão em Novo Hamburgo.

Conforme a PF, um homem suspeito de participar da organização criminosa foi preso no bairro Rondônia. O preso, de 36 anos, foi encaminhado para a Superintendência da Polícia Federal em Porto Alegre e deve ser encaminhado para Foz do Iguaçu, no Paraná, onde está sediada a investigação.

O grupo criminoso desarticulado hoje atua na região da fronteira oeste do Paraná, especialmente nos municípios de Foz do Iguaçu, São Miguel do Iguaçu e Medianeira. Cerca de 70 policiais federais cumpriram 13 mandados de prisão preventiva, três mandados de condução coercitiva e 14 mandados de busca e apreensão, todos expedidos pela Justiça Federal em Foz do Iguaçu.

As investigações, iniciadas há um ano e meio, apontam que a organização, composta por pelo menos 20 pessoas, é responsável pelo ingresso de drogas no Brasil, vindas do Paraguai e enviadas aos estados do Rio Grande do Sul, São Paulo e Minas Gerais.

Também foi determinado o sequestro de veículos, imóveis e ativos financeiros dos investigados. O nome da operação faz referência ao principal investigado, apontado como o “Cabeça” da organização criminosa.

Mandados:

Foz do Iguaçu/PR – sete mandados de prisão preventiva, seis mandados de busca e apreensão e um mandado de condução coercitiva;
São Miguel do Iguaçu/PR – três mandados de prisão preventiva, três de busca e apreensão e um de condução coercitiva;
Santa Helena/PR – um mandado de prisão preventiva e um de busca e apreensão;
Medianeira/PR – um mandado de busca e apreensão;
Dourados/MS – um mandado de condução coercitiva e um de busca e apreensão;
Patrocínio/MG – um mandado de prisão e um de busca e apreensão;
Novo Hamburgo/RS – um mandado de prisão e um de busca e apreensão.


Deixe um comentário para este conteúdo

O Plantão RS não é responsável pelos comentários publicados pelos usuários