Porto Alegre: campanha de vacinação contra gripe começa nesta segunda

A campanha nacional de vacinação contra a gripe em Porto Alegre ocorrerá entre 17 de abril e 26 de maio, pela SMS (Secretaria Municipal de Saúde). De acordo com a norma estabelecida pelo Ministério da Saúde, a meta é imunizar 90% de cada população-alvo.

Desde o dia 10 até esta segunda, 17 de abril, além da recomendação do Ministério de vacinar os profissionais de saúde, em Porto Alegre a vacinação está disponível para idosos restritos aos domicílios e idosos que residem em instituições de longa permanência.

A partir de 17 de abril, deverão ser imunizados também os demais idosos com mais de 60 anos, gestantes, puérperas até 45 dias após o parto, crianças de seis meses a menores de cinco anos, população indígena, pessoas entre cinco e 59 anos portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e condições clínicas especiais, apenados e funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e, a novidade, professores das redes pública e privada.

A vacina estará disponível em 140 salas de imunização da rede municipal. O atendimento à população ocorrerá de segunda a sexta-feira, entre 17 de abril e 26 de maio, das 8h às 17h. O sábado, 13 de maio, será o Dia D de Mobilização Nacional, com atendimento ao público-alvo da campanha em todas as unidades de saúde, das 8h às 17h.

A vacina disponível em 2017 tem diferença em relação ao ano anterior, de acordo com recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde), e é produzida pelo Instituto Butantan e Instituito Butantan/Sanofi Pasteur-França.

Eficácia

A proteção conferida é de aproximadamente um ano, por isso é feita anualmente. Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonia e de 39% a 75% a mortalidade global por influenza. A vacina pode ser administrada com qualquer intervalo e de forma simultânea com outras vacinas e medicamentos, sendo contraindicada para pessoas que apresentaram reação anafilática em dose anterior ou reações alérgicas graves ao ovo de galinha ou seus derivados.

Publicidade