Três são presos e 20 toneladas de alimentos impróprios apreendidas em Bento Gonçalves

A equipe da força-tarefa do Programa Segurança Alimentar realizou, entre a terça-feira (18) e a quarta-feira (19), ação de fiscalização em 13 estabelecimentos comerciais de de Bento Gonçalves, na Serra gaúcha. Ao todo, foram apreendidas cerca de 20 toneladas de alimentos impróprios ao consumo, um local foi interditado pela Vigilância Sanitária e três pessoas foram presas.

Nos locais visitados, os agentes da força-tarefa encontraram muitos produtos sem indicação de procedência, vencidos, alimentos fora da temperatura adequada e com fracionamento irregular.

Na quarta-feira, foram vistoriados o Supermercado Nacional, o Supermercado Grepar, o Supermercado Rizzardo, o Supermercado Apolo (Bairro São Roque) e o Supermercado Andreazza. Também passou por fiscalização o Frigorífico Gasperin, cujo proprietário foi preso por falsificação de rotulagem e por comercializar muitos alimentos vencidos.

Já na terça-feira, passaram pela inspeção a Casa de Carnes Santa Eulália, Big Boi Carnes, Casa de Carnes Razzena, Açougue Silvério, Casa de Carnes São Roque, Fruteira São Roque e Mercado e Açougue Boi na Brasa. O Mercado e Açougue Boi na Brasa foi interditado pelos agentes da Vigilância Sanitária por problemas sanitários e inúmeras mercadorias vencidas sendo comercializadas. Também foram encontradas carnes com vencimento no ano de 2015. O proprietário do estabelecimento foi preso por crime contra as relações de consumo. Na Fruteira São Roque os fiscais constataram que asinhas de frango, com prazo de validade vencido, eram lavadas e temperadas para serem vendidas no açougue. O proprietário foi preso.

Participaram da ação o Gaeco – Segurança Alimentar (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), o Caocon (Centro de Apoio Operacional de Defesa do Consumidor e da Ordem Econômica), a Promotoria de Justiça de Bento Gonçalves, Vigilância Sanitária Estadual, Vigilância Sanitária Municipal, Seapi (Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Irrigação), DECON (Delegacia Especializada do Consumidor), Procon de Bento Gonçalves e Ministério Público.

Publicidade