Preso homem que confessou ter matado enteada de 13 anos em Santa Cruz do Sul

Foto: Brigada Militar/Divulgação

Foi preso, nesta quinta-feira (20), o padrasto da adolescente Francine Sins da Silva, de 13 anos, encontrada morta na manhã do último sábado (15) em um matagal na área rural de Santa Cruz do Sul, no Vale do Rio Pardo. O homem confessou ter matado a enteada.

De acordo com a Polícia Civil, o assassino da menina estava com um pedido de prisão preventiva decretado contra si desde o domingo (16), porém estava foragido. O suspeito preso tem 30 anos e confessou o crime logo após se entregar na delegacia, com a presença de advogados.

Para a polícia, o homem preso, identificado como Ronaldo dos Santos, é o principal suspeito de matar Francine. Ele, que morava com a vítima e sua mãe, foi encaminhado ao Presídio Regional de Santa Cruz do Sul.

A enteada do suspeito saiu de casa na tarde de sexta-feira (14) para ir comprar ovos de Páscoa, e não retornou mais. Francine Sins Matias da Silva foi encontrada morta na localidade de Rio Pardinho, no interior do município, na manhã de sábado.

O crime

Francine Matias da Silva Sins, de 13 anos. Foto: Reprodução

O corpo, que tinha marcas de estrangulamento e de um golpe na cabeça, foi encontrado após buscas realizadas pela Brigada Militar. A jovem havia saído por volta do meio-dia de sexta-feira (14) para ir até um mercadinho próximo da casa onde vivia.

O desaparecimento da adolescente foi comunicado à polícia pela mãe dela por volta das 15h, três horas depois da vítima sair de casa. Para ir até o comércio, Francine pegou uma carona de moto com o padrasto. O homem foi visto por testemunhas sozinho pouco tempo depois. Francine nunca chegou ao seu destino, o mercadinho local.

Perícia confirma estrangulamento

O corpo de Francine foi encontrado em um matagal dentro de uma propriedade que, segundo o levantado pela Polícia Civil, o padrasto havia trabalhado. A vítima foi estrangulada com um cordão.

A perícia realizada na cena do crime também identificou um ferimento no lado direito da cabeça da adolescente. Ainda não se sabe se Francine foi até o local onde foi encontrada sem vida por conta própria, se foi obrigada ou se já havia sido agredida e foi levada desacordada até o matagal.

Publicidade