Policiais auxiliavam bicheiros a realizarem crimes, aponta investigação


Operação contra jogo do bicho prendeu 19 pessoas. Foto: Polícia Civil/Divulgação

Ao menos dez policiais – entre civis e militares – são suspeitos de auxiliarem os bicheiros Mario Kucera, de Bagé, e Marcos Dierka, de São Gabriel. O esquema de lavagem de dinheiro através do jogo ilegal foi divulgado na Operação Deu Zebra, que resultou na prisão de 19 pessoas.

Nenhum agente público suspeito de corrupção foi preso na ação de hoje. Todos os materiais que apontem para uma possível relação entre os bicheiros e os servidores será encaminhada para a Corregedoria da Polícia Civil e da Brigada Militar.

No entanto, escutas telefônicas autorizadas pela Justiça apontam a participação dos agentes. Confira a conversa entre um policial militar e um dos bicheiros de São Gabriel sobre a entrada de um sargento da BM no esquema de jogo do bicho.

– “Arrumei o meu colega aquele, o F******”
– “Qual?”
– “O F******, o sargento aquele”.
– “Mas pau ferro ou não?”
– “Todos eles são pau ferro.”

Intimidação e violência

Os grampos da investigação também apontam que além dos policiais fazerem a segurança de bancas do jogo do bicho, eles cobravam devedores e ameaçavam desafetos. A escuta flagrou a combinação para o pagamento de uma quantia de R$ 200 para aplicar uma surra em um apontador.



Deixe um comentário para este conteúdo

O Plantão RS não é responsável pelos comentários publicados pelos usuários