Preso na Serra gaúcha homem acusado de matar jornalista em Porto Alegre


Vítima foi encontrada dentro do apartamento onde vivia. Foto: Reprodução/Facebook

Foi preso em Carlos Barbosa, na Serra gaúcha, o homem acusado pela morte do jornalista Tagliene Padilha, em abril deste ano. O homem estava com pertences que haviam sido roubados da vítima, encontrada morta dentro de seu apartamento, próximo à Redenção, em Porto Alegre.

Conforme a Polícia Civil, o acusado tem 25 anos e já possuía antecedentes criminais por roubo. Por ser presto temporário, não teve o nome divulgado até o momento. Ainda não está esclarecido se o crime foi um homicídio ou latrocínio (quando há roubo, seguido de morte).

Foto: Polícia Civil

Os agentes conseguiram comprovaram que houve roubo de pertences de Tagli. “Durante investigação, apurou-se que, após o fato, houve a subtração de diversos bens, entre eles roupas, tênis, celular e computador. A prisão é temporária, por 30 dias, para podermos concluir as investigação”, contou a delegada Roberta Bertoldo.

As investigações levaram a obtenção de imagens do suspeito, em que ele deixa o apartamento depois do fato com os objetos subtraídos. Também se evidenciou que a vítima e o suspeito ingressaram no imóvel juntos. Laudo da perícia aponta que o jornalista foi morto por asfixia.

A equipe policial realizou a prisão e o conduziu até a Capital para ser interrogado. “Durante a prisão, houve a apreensão de objetos pessoais da vítima e a investigação prossegue para esclarecer a motivação da morte. O suspeito possui antecedentes por crime patrimonial”, informou a delegada.



Deixe um comentário para este conteúdo

O Plantão RS não é responsável pelos comentários publicados pelos usuários