Maior fornecedor de drogas do Sul do Brasil é preso pela polícia gaúcha no Paraguai

Neri José Soares, conhecido como "Nazaré". Foto: Polícia Nacional do Paraguai/Divulgação

A Polícia Civil gaúcha deflagrou a Operação Cedrales e prendeu, no Paraguai, o maior fornecedor de drogas da região Sul do Brasil. Neri José Soares, conhecido como “Nazaré”, abastecia o Rio Grande do Sul com 42 toneladas de maconha por mês, movimentando R$ 120 milhões mensais. Ele também possuía diversos negócios em outros estados.

Com uma ação precisa, sigilosa e de alto risco, a Polícia Civil, por meio da 1ª DIN (Delegacia de Investigações do Narcotráfico) e do GIE (Gabinete de Inteligência e Assuntos Estratégicos), foi ao Paraguai e capturou o traficante, que estava foragido desde 2013. A prisão ocorreu na localidade de Los Cedrales, na sexta-feira (14).

Após um ano e sete meses, a investigação apurou o paradeiro do homem considerado o principal narcotraficante do Estado, acima inclusive de facções e outros líderes do tráfico de drogas. O preso tem relações diretas com lideranças do tráfico internacional de drogas, responsáveis por conhecidas facções que atuam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Foto: Larissa F. Beretta/Polícia Civil

De acordo com os delegados Mario Souza e Guilherme Calderipe, Nazaré tem negócios em todo o país e vivia de forma discreta no Paraguai, onde atuava há cerca de 15 anos: “Extremamente cuidadoso, ele não usava smartphones, trocava de carro todo mês e apenas usava linhas telefônicas paraguaias, uma por semana. Além disso, ele aprendeu a falar outras línguas e assim aumentou sua atuação no Paraguai”, destacou Souza.

Segundo a Polícia Civil, o traficante possuía no Paraguai um porto particular com sete lanchas. As embarcações eram utilizadas para enviar em cada cerca de 1,5 toneladas de maconha por vez. A droga depois era transportada e distribuída por caminhões graneleiro.

De acordo com os delegados, o preso, de 39 anos, começou a atuar na zona norte de Porto Alegre, onde foi o pioneiro em homicídios violentos e esquartejamentos. Ele também é suspeito de participação e liderança em roubos de grandes valores e no tráfico de armas. Nazaré possuía contra si mandados de prisão por homicídio e tráfico de drogas.

O traficante já foi transferido para o Rio Grande do Sul. O presídio em que ele está não foi divulgado, devido ao risco de fuga. Neri José Soares já esteve preso na PASC (Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas), de onde foi liberado em fevereiro de 2013.

A logística da Operação Cedrales teve o apoio do helicóptero da Polícia Civil gaúcha, da Polícia Nacional do Paraguai, da Polícia Civil do Paraná e da PRF (Polícia Rodoviária Federal). O Denarc (Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico) se deslocou ao Paraguai na última quinta-feira (13), concluindo a ação neste sábado (15).

Deixe um comentário para este conteúdo