Operação investiga fraudes na Embrapa Uva e Vinho em Bento Gonçalves


A Polícia Federal, MPF (Ministério Público Federal) e CGU (Controladoria-Geral da União) deflagraram, hoje (2), uma operação contra fraudes na Embrapa Uva e Vinho, em Bento Gonçalves, na Serra. Chamada de Liber Pater, a operação investiga desvios de recursos da empresa estatal.

Cerca de 40 policiais federais e seis servidores da CGU cumpriram nove mandados de busca e apreensão e três de condução coercitiva nas cidades de Bento Gonçalves, Farroupilha, Esteio e Vacaria. A investigação apura indícios de fraude em licitações para compra de matéria-prima e sobrepreço na aquisição de uvas, com indicativo de que alguns fornecedores sejam vinculados a dois servidores da Embrapa Uva e Vinho de Bento Gonçalves.

Cinco obras de engenharia executadas também são apontadas pela CGU como superfaturadas, com prejuízos que ultrapassam 700 mil reais. A deflagração da Operação Liber Pater tem por objetivo a apreensão de documentos que esclareçam e confirmem os indícios já obtidos até o momento, além da possibilidade de trazer fatos novos à apuração. Os crimes investigados são fraude à licitação, formação de quadrilha, peculato e falsidade ideológica.

Além da apuração no âmbito criminal, o Ministério Público Federal de Bento Gonçalves conduz inquérito civil para a apuração de eventual cometimento de atos de improbidade administrativa por parte dos empregados públicos envolvidos. Liber Pater é o deus romano da viticultura, cultuado antes mesmo do deus Baco, ligado ao vinho.

Deixe um comentário para este conteúdo