Petrobras anuncia reajuste de quase 7% no gás de cozinha


Foto: Petrobras/Liquigás /Divulgação

O gás de cozinha de 13 quilos deve ficar mais caro nos próximos dias após a Petrobras reajustar em 6,9%, em média, os preços. O reajuste do gás de cozinha entra em vigor à 0h deste sábado (5) e, de acordo com a estatal, acompanha a política de preços divulgada no dia 7 de junho deste ano.

O ajuste anunciado foi aplicado sobre os preços praticados sem incidência de tributos atinge gás liquefeito de petróleo para uso residencial, envasado pelas distribuidoras em botijões de até 13 quilos, o GLP P-13. A Petrobras destacou que a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados e que as revisões feitas nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor.

A estatal diz que, se os repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores forem levados, integralmente, aos preços ao consumidor, o preço do botijão de GLP P-13 pode ser reajustado, em média, em 2,2% ou cerca de R$ 1,29. O valor vai depender da manutenção das margens de distribuição e de revenda e das alíquotas de tributos.

A estatal ressaltou que o último reajuste ocorreu em 5 de julho deste ano e que a alteração atual não se aplica ao GLP destinado a uso industrial ou comercial.

Em nota, o Sindigás (Sindicato das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo) informa que as empresas distribuidoras associadas à entidade foram comunicadas na tarde de hoje pela Petrobras que o GLP para embalagens de até de 13kg ficará mais caro a partir da 0h. Segundo o sindicato, o reajuste oscilará entre 6,4% e 7,5%.

Para compartilhar, use o link ao lado ou os botões abaixo: http://plantao.rs/yKekR

Deixe um comentário para este conteúdo