Incêndio atinge nove casas na Ilha do Pavão, em Porto Alegre

Incêndio ocorre em casas às margens da BR-290. Foto: PRF/Divulgação

Um incêndio de grandes proporções atingiu nove residências localizadas na Ilha do Pavão, às margens da BR-290, em Porto Alegre. As chamas tiveram início por volta das 19h e foram controladas após quase duas horas de trabalho dos Bombeiros.

Equipes da Concepa, da PRF (Polícia Rodoviária Federal) também auxiliaram no combate inicial ao fogo, que atingiu residências próximas ao posto de cobrança do ICMS. Por causa do sinistro, o trânsito no quilômetro 98 da BR-290 ficou restrito para meia pista. Há congestionamento de cerca de três quilômetros na saída de Porto Alegre pela Ponte do Guaíba.

Duas pessoas ficaram feridas na ocorrência, segundo os Bombeiros. Cinco caminhões, de Porto Alegre, Eldorado do Sul e Guaíba, e 70 mil litros de água foram utilizados no combate às chamas.

A Defesa Civil e a Fundação de Assistência Social de Porto Alegre estão auxiliando os moradores. Eles estão alojados no Centro de Relações Institucionais e Participativas das Ilhas e foram disponibilizados materiais de primeira necessidade.

Causa é criminosa, dizem moradores

A causa do incêndio, segundo moradores, seria criminosa e teria motivação na guerra entre duas facções criminosas. Eles relataram aos policiais que um objeto incendiário teria sido jogado de dentro de um carro branco que passou em frente a algumas residências.

Os bandidos, conforme a versão dos moradores da região, estão realizando ameaças para que eles deixem as casas. Os criminosos querem transformar as residências em pontos de venda de drogas.

Como a comunidade que fica próxima à primeira Ponte do Jacuí não saíram, houve o ataque nesta noite. O caso será investigado pela Polícia Civil, que já apura um outro suposto ataque ocorrido na semana passada, quando outras duas casas incendiaram.

Mais notícias:
CEIC-Metroclima adverte para possibilidade de temporais em Porto Alegre

Quatro morrem em troca de tiros com a BM na zona Sul de Porto Alegre

Deixe um comentário para este conteúdo