Granizo causa estragos em mais de 2.000 casas em Lagoa Vermelha

Em Cândido Godói, na região Noroeste do Estado, ao menos 200 casas foram destelhadas pelo temporal. Ao todo, 15 cidades foram atingidas pelo granizo.

Chuva de Granizo danifica telhados de muitas casas em Lagoa Vermelha, Rio Grande do Sul. Segundo a Rádio Cacique, uma loja distribuiu lonas em convênio com a prefeitura. A rádio Lagoa FM informou agora a pouco que as lonas acabaram na cidade e que amanhã estará disponibilizando mais. Vídeo: Rádio Cacique - Lagoa Vermelha

Posted by Conexão GeoClima on Saturday, August 19, 2017

O Corpo de Bombeiros de Lagoa Vermelha, na região Norte do Estado, continua a distribuir lonas para os moradores atingidos pelo temporal de granizo da noite de sábado (19). Em apenas 15 minutos, a tempestade causou destelhamento em pelo menos 2.000 residências da cidade, que tem 28 mil moradores.

Equipes da Defesa Civil municipal e estadual avaliam os danos causados pelas pedras de gelo. Mais de 70 mil metros de lona plástica foram distribuídas para os atingidos. O número de casas destelhadas pelo fenômeno meteorológico pode aumentar.

Dois ginásios da cidade estão preparados para abrigar as famílias que preferirem deixar as casas danificadas. Conforme a Prefeitura, apenas 10 pessoas estão abrigadas nos locais.

Estragos em mais de 15 cidades

Ao menos 15 cidades tiveram estragos na área urbana ou rural por causa de vendaval ou granizo na noite de sábado, todas entre as regiões Noroeste e Norte. Em Cândido Godói, no Noroeste, ao menos 200 casas foram destelhadas.

Ainda na região das Missões, Santa Rosa, Porto Lucena e Campina das Missões também foram atingidas pelo granizo. Na região Norte, houve registro de precipitação de pedras de gelo nas cidades Passo Fundo, Espumoso, Victor Graeff, Gaurama, Erebango, Ernestina, Lagoa dos Três Cantos, Engenho Velho e Soledade, conforme a Defesa Civil. Há danos localizados, sem gravidade.

Em Encruzilhada do Sul, um vendaval causou o destelhamento parcial do Presídio Estadual que fica na cidade. Lonas foram colocadas emergencialmente até que a Susepe (Superintendência dos Serviços Penitenciários) recoloque as telhas no local.

Deixe um comentário para este conteúdo

O Agora no RS não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários realizados pelos usuários. O veículo pode, a qualquer tempo, moderar, excluir ou banir qualquer conteúdo publicado por estes em qualquer seção do site ou de suas páginas na rede social Facebook.