Vigia de creche ateia fogo em crianças em cidade do interior de Minas Gerais

Segundo a Polícia Militar, seis crianças e uma professora morreram no ataque. Agressor morreu durante a tarde.

Crime ocorreu em centro de educação infantil no Norte de Minas. River Ramos Madureira/Arquivo Pessoal / Reprodução/ G1

O Corpo de Bombeiros de Janaúba, uma cidade do Norte de Minas Gerais a cerca de 600 km de Belo Horizonte, confirmou a morte de seis crianças e de uma professora em um ato de barbárie na manhã desta quinta-feira (5). Conforme a Polícia Militar mineira, o vigia de uma creche, que estava afastado de suas funções por depressão, jogou álcool em várias crianças e em si mesmo e depois ateou fogo em todos.

O crime ocorreu no Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente, localizado no bairro Rio Novo, uma casa residencial transformada em creche. Segundo os Bombeiros de Minas, há pelo menos 22 feridos. Entre os pacientes internados, 14 são crianças com idades entre quatro e cinco anos, e todos eles tiveram mais de 20% do corpo queimado.

Ao todo 40 pessoas foram levadas para o Hospital do município, sendo que ao menos 15 estavam em estado de choque. Funcionários da creche também ficaram feridos. Quinze pessoas respiram com a ajuda de aparelhos.

Entre os queimados está o agressor, que morreu durante atendimento médico na tarde desta quinta-feira. Ele trabalhava no local desde 2008 e foi identificado como Damião Soares dos Santos, 50 anos, que não possui filhos. Ele estaria afastado das suas funções por licença médica por depressão.

A barbárie foi cometida quando o vigia foi até o local entregar o atestado médico. As crianças estavam no recreio. Morreram na hora Ana Clara Ferreira Silva, Luiz Davi Carlos Rodrigues, Juan Pablo Cruz dos Santos e Juan Miguel Soares Silva. Um menino e outra menina morreram enquanto eram transferidos da cidade do interior para Belo Horizonte.

Inicialmente, os bombeiros falaram em seis crianças mortas, mas depois atualizaram o número de mortos para quatro pessoas, número confirmado pelo Samu. A PM fala em cinco vítimas, informação que às 14h foi confirmada pelo hospital de Janaúba, com a confirmação da morte de uma professora. Nesta noite, foi confirmada a morte de mais duas.

Duas aeronaves da PM mineira estão sendo usadas para transportar os feridos para o Hospital João XXIII, na capital mineira, que é referência em tratamento de queimaduras em Minas. O centro médico opera em esquema de calamidade para dar prioridade a todos os atingidos na tragédia.

Deixe um comentário para este conteúdo