Furacão Irma toca o solo em arquipélago na Flórida com ventos de 160 km/h

Miami está sendo atingida por vento e chuvas fortes. Reprodução de vídeo / Mike Seidel / Twitter / NBC News

O furacão Irma, um dos mais potentes a ser registrado no Atlântico Norte, atingiu a Flórida, Estados Unidos, neste domingo (10). A tempestade de categoria 4 na Escala Saffir-Simpson agora se dirige para o norte, em direção ao sudoeste da Flórida um dia após atingir a ilha de Cuba.

Com ventos de 160 km/h, o olho da tempestade tocou o solo em Cudjoe Key, em Florida Keys, ao sul da parte continental do estado americano às 8h10 hora local (9h10, em Brasília), segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos. Irma segue voltou para o mar e deve ir rumo ao continente.

Cidades do entorno de Tampa, no Oeste do estado americano, serão atingidas em cheio pelo olho do furacão por volta das 3h da madrugada de segunda-feira (11). Mais 600 mil casas já estão sem eletricidade.

O governo da Flórida confirmou que ao menos uma pessoa morreu por causa direta do furacão. Outras duas mortes em um acidente de carro em Tampa estão sendo investigadas. O olho do furacão tem cerca de 40 km de diâmetro e gera fortes ventos e chuvas em um raio de 600 km.

Após tocar o solo no arquipélago de Florida Keys de furacão deve, então, cair para a categoria 3, com ventos de até 185 km/h. Depois deve ir até a parte continental da Flórida, às 15h de segunda-feira, e deve cair para a categoria 1, com ventos de até 135 km/h.

O furacão deve causar muitos danos por causa da força dos ventos e das enchentes no quarto estado mais populoso dos Estados Unidos. O sistema meteorológico dos estadunidense prevê chuva entre 250 e 500 milímetros em poucas horas. Por causa da grande força do furacão, mais de 5,6 milhões de pessoas no Sul da Flórida foram orientadas a deixar suas casas.

Além disso, o aumento do nível do mar, que poderia alcançar 4,5 metros no extremo sudoeste da península da Flórida. Cidades como Naples, Fort Myers e Marco Island podem ter enchentes relâmpago pela soma da maré e da chuva intensa.

Os alertas para a evacuação em massa, que chega a 25% da população daquele estado, começaram a ser divulgados há dez dias. As estradas ficaram lotadas, postos de gasolina e supermercados ficaram sem estoques de produtos.

Os Estados Unidos foram atingidos por apenas três tempestades categoria 5 desde 1851, e o Irma é muito maior que o último, em 1992, o furacão Andrew, de acordo com a Agência Fema (Federal de Administração de Emergências).

Acompanhe ao vivo a cobertura da NBC News

Deixe um comentário para este conteúdo

O Agora no RS não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários realizados pelos usuários. O veículo pode, a qualquer tempo, moderar, excluir ou banir qualquer conteúdo publicado por estes em qualquer seção do site ou de suas páginas na rede social Facebook.