Presídio de Alegrete passa por pente-fino após suspeita de tentativa de fuga

Foto: Susepe / Divulgação

A Polícia Civil e a Susepe (Superintendência dos Serviços Penitenciários) fizeram uma operação de pente-fino no Presídio Estadual de Alegrete. A ação foi desencadeada após mais de um mês de trabalho investigativo, feito pela Divisão de Inteligência Penitenciária da superintendência, com relação a denúncias de que havia explosivos na casa prisional.

Durante a manhã desta quinta-feira (26), diversas instituições da segurança pública do Estado realizaram um trabalho integrado para que ocorresse a revista. A ação iniciou às 7h, e foi concluída no final desta manhã.

A operação foi deflagrada após averiguações de denúncias de que haviam armas e explosivos no interior do presídio. A investigação deu conta de que os presos planejavam uma fuga após explodirem os artefatos.

O objetivo foi buscar e apreender possíveis materiais ilícitos que poderiam estar em poder dos apenados, e promover a manutenção da ordem e da disciplina. Foram apreendidas dezenas de facas, facões e armas artesanais, um revólver, munições, 21 celulares e drogas, mas não foram localizados explosivos.

Ao todo, cerca de 90 servidores participaram da operação. As equipes da Brigada Militar e da Guarda Municipal de Alegrete apoiaram externamente ao presídio, no isolamento das vias, bem como o Corpo de Bombeiros e ambulâncias.

O Gaes (Grupamento de Ações Especiais) realizou a contenção dos detentos. Os servidores da Polícia Civil prestaram apoio realizando as revistas de celas, cumprindo mandados de busca e apreensão e dando suporte com o helicóptero Gavião Uno.

Deixe um comentário para este conteúdo

O Agora no RS não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários realizados pelos usuários. O veículo pode, a qualquer tempo, moderar, excluir ou banir qualquer conteúdo publicado por estes em qualquer seção do site ou de suas páginas na rede social Facebook.